NOTÍCIAS

Ultimato para escolas "Ideologia de gênero"

21/12/2015

Ultimato para escolas: “Ensinem a ideologia de gênero ou serão fechadas”

Poucos dias atrás, estávamos lidando com os Estados Unidos, onde eles começaram uma ação judicial para forçar pastores e sacerdotes a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo em suas igrejas. Será que os Estados Unidos parecem distantes? Hoje vamos para a Inglaterra, integrante da União Europeia.

A ministra da Educação, Nicky Morgan, anunciou que as escolas religiosas tinham de ensinar a ideologia de gênero, incluindo todas as questões relativas aos “direitos dos gays como o casamento homossexual”. A ministra, que até pouco tempo se declarava contrária ao casamente entre pessoas do mesmo sexo, ainda anunciou que vai enviar, sem aviso prévio, inspetores às escolas religiosas e que for pego ensinando doutrinas religiosas contrárias ao casamento homossexual ou fazendo críticas aos atos relativos à homossexualidade, será fechada imediatamente.

Em uma tentativa de mostrar que ela não tem nada contra os cristãos, ela já encomendou, através do ministério, duas inspecções em escolas judaicas, a quem mostrou um cartão amarelo, o que significa que os colocou “colégios sob vigilância”, o passo anterior para o cartão vermelho, ou o fechamento completo.

Isso merece quatro comentários. Em primeiro lugar, a Inglaterra e a França são os países de orientação sobre os chamados novos direitos e que eles já experimentame praticam, cedo ou tarde, alcançará outros países. Já existem algumas tentativas aqui mesmo no Brasil.

Poucos dias atrás, vários jornais italianos noticiaram o caso de um professor de religião de Moncalieri, na província de Turim, Itália que informou o diretor da escola, o departamento provincial de educação e até mesmo a Cúria da Igreja Católica Romana, por ter sido contrária a a uma lei que pretende introduzir na legislação o casamento homossexual e a adoção de crianças por casais do mesmo sexo.

Pasmem, pois no sistema inglês de ensino não se poderia ensinar a doutrina católica romana em uma escola católica romana.

Os muçulmanos

Essa coisa toda começou com uma campanha na imprensa e inspeções das autoridades escolares em Birmingham, na Inglaterra, em escolas islâmicas fundamentalistas, legalmente reconhecidas em nome do multiculturalismo inglês, há alguns anos, onde encontraram e fotografaram os alunos com uniforme de combate e gritando slogans a favor da implantação do califado, uma ditadura religiosa.

Houve um escândalo nacional e promessa do governo de monitorar escolas religiosas extremistas. Depois de em algumas escolas islâmicas serem ouvidas palavras de ordem “Morte aos judeus” ficou decidido que a situação tinha chegado ao limite e inspetores foram enviados, mas para escolas judaicas, para verificar se eles tinham sido ensinados sobre a ideologia gênero e o casamento homossexual.

Fontes: Gospel+
Adaptação: Milton Alves




SOCIEDADES INTERNAS

SIGA:

Siga, compartilhe, interaja!

NEWSLETTER:

Receba as novidades da Jardim de Oração.