NOTÍCIAS

Quando um cristão deve desobedecer à lei?

23/12/2015

Acontecimentos recentes puseram em dúvida a questão de obedecer ao governo em todos os sentidos e em todas as circunstâncias. No capítulo 13 de Romanos, o apóstolo Paulo diz que Deus nos deu o governo como ministro da Justiça. É nosso dever obedecê-lo. Mas também vemos nas Escrituras que de vez em quando, quando o governo exige uma desobediência a Deus, então a desobediência civil pode e deve ser praticada diante da lei maior, que, no caso dos cristãos, é a espiritual.

Há uma grande lição a aprender com um aspecto da 2ª Guerra Mundial relacionada com distorções de Romanos 13. Eu não estou chamando ninguém de nazista, mas considere esta lição longa, em que os nazistas citaram as Escrituras, a fim de exigir obediência inquestionável. Em 9 de abril de 1940, sem qualquer aviso ou provocação, os alemães invadiram a Noruega. Foi uma batalha inesperada e uma luta injusta com 400 soldados alemães contra uma nação que não esperava por isso. Este pesadelo durou até maio 1945.

Havia, é claro, colaboradores noruegueses – que venderam a alma para se dar bem durante o domínio dos nazistas. O mais famoso de todos eles era Vidkun Quisling, tanto que seu nome foi adotado no dicionário com o sentido de traidor.

Quando os nazistas tomaram a Noruega, um país cheio de “arianos puros”, eles esperavam que os noruegueses participassem de suas tentativas de enaltecer o que os nazistas chamavam de a raça superior e purgar os considerados “indesejáveis” da humanidade, como judeus, ciganos e outros povos escolhidos por eles.

Os noruegueses não tinham nada a ver com isso. Então, resistiram, como puderam. Em Oslo, capital da Noruega, há um museu (Norges Hjemmefront Museum) dedicado ao movimento de resistência na 2ª Guerra Mundial. Ali existe uma placa, em inglês dizendo: “Na Noruega, a ideologia nazista foi derrotada pelas forças democráticas enraizadas numa cultura cristã nacional”.

Enquanto os nazistas venciam militarmente os noruegueses, nunca chegaram perto de ganhar os corações e mentes das pessoas. Normalmente, naqueles dias, as igrejas estavam cheias. Mas durante a guerra, algo aconteceu para fazer com que as igrejas esvaziassem. Os bispos e sacerdotes noruegueses, que desejavam ser fiéis a Deus e às Escrituras, resistiram aos esforços nazistas para controlar as igrejas e o conteúdo dos sermões. O clero argumentou que, se todos eles resistissem juntos, nada poderia acontecer a eles. Não deu certo. Todos foram presos e enviados para campos de concentração. A maioria nunca mais voltou.

Então, muitos cristãos noruegueses passaram a se reunir em casas particulares, secretamente, para a adoração, e evitaram as igrejas durante a guerra. A mesma coisa aconteceu com os professores das escolas. Os nazistas assumiram o currículo das escolas. Os professores resistiram como um grupo. Eles também foram presos e enviados para campos de concentração. A maioria nunca retornou.

O museu contém um livro de 1941, escrito em norueguês utilizado nas escolas pelos nazistas. Nela, providencialmente, eles citam as Escrituras: “Romanos 13.1 é claro. Você já pensou que seus pais, seus professores da escola, a Polícia, policiais, juízes, sacerdote, pastores, o prefeito, o governador são autoridades constituídas por Deus, e que você deve obediência a elas todas? ”

Em seguida, o livro dizia: “Assim, devemos ao Fuhrer (Adolf Hitler) e ao governo dele completa obediência. Se você ficar contra as autoridades constituídas e contra o Estado, você afronta a Deus e estará sujeito à punição”.

Fale sobre o diabo citando as Escrituras.

Na realidade, o Fuhrer era hostil em relação ao cristianismo. Hitler declarou certa vez: “O golpe mais pesado que já atingiu a humanidade foi a vinda do cristianismo. Bolchevismo é filho ilegítimo do cristianismo. Ambos são invenções do judeu”. Mas ele estava feliz por seus asseclas distorcerem as Escrituras cristãs para proveito próprio.

A Palavra de Deus é pura e direita. Mas isso não significa que não pode ser distorcida por pessoas com intenção de atingir objetivos contrários à mensagem da Escritura. Há um tempo e um lugar para tudo sob o sol, incluindo (na ocasião) a desobediência civil.

Recentemente me deparei com uma carta inédita de D. James Kennedy (1988), em que ele abordou esta questão: “Os princípios básicos da Bíblia são: 1) Toda a autoridade vem de Deus 2) Toda a autoridade humana é delegada por Deus. 3) Nenhuma autoridade humana pode revogar a autoridade de Deus. 4) Se leis antibíblicas valerem, os cristãos devem, em decorrência de sua fé, desobedecê-las. 5) Eles devem estar preparados para sofrer as consequências de seus atos”.

Em seguida, ele solidifica o ponto: “A existência do cristianismo depende de os cristãos obedecerem estes princípios. Se nossos antepassados não tivessem feito isso, o cristianismo, que foi proibido pela primeira vez em Israel e, em seguida, no Império Romano, teria deixado de existir há muitos séculos atrás.”

Fonte: Charisma News
Adaptação: Milton Alves




SOCIEDADES INTERNAS

SIGA:

Siga, compartilhe, interaja!

NEWSLETTER:

Receba as novidades da Jardim de Oração.