NOTÍCIAS

Mesquitas crescem e igrejas desaparecem na Bósnia

18/04/2016

Um analista de perseguição do Portas Abertas alerta que na Bósnia-Herzegovina, uma das repúblicas federais resultantes da dissolução da antiga Iugoslávia, os cristãos estão sendo impedidos de abrir igrejas, enquanto que o número de mesquitas está crescendo.

“A Arábia Saudita está financiando diversos projetos nas regiões muçulmanas, e como resultado, o islamismo radical está crescendo na Bósnia”, diz.

As autoridades estariam cooperando ainda para que não abrissem templos cristãos.

“Com o dinheiro saudita, as mesquitas estão se proliferando e as igrejas desaparecendo, enquanto as autoridades locais não facilitam a concessão de autorizações para a abertura de templos cristãos”.

Ao mesmo tempo que as autoridades recebem apoio saudita e o islamismo radical cresce no país, o Governo Federal tenta entrar para a União Europeia e decide proibir o hijab, o véu islâmico, e outros símbolos religiosos dentro dos tribunais e outras instituições legais.

A decisão fez com que 2 mil pessoas, principalmente mulheres, protestassem em Saravejo, capital do país, reivindicando o direito de usar a hijab.

“Essa questão de não usar o véu nas instituições legais, deve ter surgido por que a Bósnia solicitou a adesão à União Europeia, daí a influência ocidental no país”, explica o analista.

Ainda segundo ele, a Bósnia-Herzegovina é um país dividido entre a Federação croata-muçulmana e a República Sérvia. Em 1992 os islamitas vindos de outros países iniciaram uma perseguição religiosa violenta contra os cristãos.

“Precisamos orar pelos cristãos da Bósnia”, conclui o analista.

Fonte: Gospel Prime
Adaptação: Milton Alves




SOCIEDADES INTERNAS

SIGA:

Siga, compartilhe, interaja!

NEWSLETTER:

Receba as novidades da Jardim de Oração.