NOTÍCIAS

Fãs criticam promoção do homossexualismo no SuperBowl

10/02/2016

Na noite de ontem, do último domingo, 7 de janeiro, aconteceu o SuperBowl 50, a final do futebol americano, em Santa Clara, Califórnia (EUA). E como acontece tradicionalmente, grande parte da expectativa estava direcionada para o show do intervalo, que reuniria os artistas Bruno Mars, Coldplay e Beyoncé. Porém, muitos dos fãs do esporte se queixaram de haver apologia à homossexualidade durante a apresentação dos artistas.

O evento, considerado histórico pelos fãs do esporte, começou com homenagens a todos os jogadores que foram eleitos os mais valiosos nos 49 anos anteriores. Na sequência, Lady Gaga – conhecida por ser uma entusiasmada militante LGBT – interpretou o Hino Nacional dos Estados Unidos.

O jogo transcorria disputado, até que no intervalo, o show passou a incomodar os fãs mais conservadores por causa das luzes coloridas que ornavam o palco e os mosaicos formados pelos espectadores.

Ao final do show (foto), o mosaico planejado pelos organizadores do evento expunha a marca da militância LGBT com a mensagem: “Creia no amor”. No Twitter, as reações foram imediatas e inconformadas.

Nos Estados Unidos, com a população amplamente cristã e boa parte conservadora, a ideia de um dos símbolos da cultura nacional – o futebol americano – ser usado para promover a homossexualidade, não foi bem aceita.

Fonte: Gospel +
Adaptação: Milton Alves




SOCIEDADES INTERNAS

SIGA:

Siga, compartilhe, interaja!

NEWSLETTER:

Receba as novidades da Jardim de Oração.