NOTÍCIAS

Até 2050 número de muçulmanos se equiparará ao de cristãos

12/02/2016

Um estudo divulgado recentemente aponta que, em 2050, o número de muçulmanos no planeta será quase igual ao de cristãos e que o islamismo será a única religião a crescer a taxas percentuais maiores do que a do aumento da população mundial. Hoje, os cristãos somam pouco mais de 2,2 bilhões de pessoas, enquanto os muçulmanos são 1,6 bilhão. Em 34 anos, os cristãos serão 2,9, contra 2,7 bilhões de muçulmanos.

A pesquisa foi desenvolvida pelo instituto Pew Research, dos Estados Unidos, e revelou ainda que, em contraposição ao crescimento do islamismo, há também o crescimento do secularismo, o que leva a uma queda no número de pessoas religiosas. De acordo com o site do jornal The Telegraph, os cidadãos britânicos entrevistados para a pesquisa revelaram que a Comissão sobre Religião e Crença na Vida Pública da Grã-Bretanha reconheceu que a Inglaterra não pode mais ser considerada um país cristão. O número de anglicanos vem diminuindo significativamente, já que em 1983, 40% da população se diziam fieis da denominação, enquanto em 2013, 30 anos depois, essa taxa é inferior a 20%.

Há outros dados que revelam a ascensão do secularismo na Inglaterra: apenas 21% dos cidadãos admitem que a religião ainda se mantém como algo importante em suas vidas. Rússia, China, Coreia do Sul, França e Japão tem percentagens ainda menores.

No entanto, os Estados Unidos representam um cenário oposto: 53% dos inquiridos afirma que a religião é muito importante na sua vida. Essa importância é maior em países onde a população enfrenta condições de vida menos privilegiadas, como Etiópia, Senegal, Indonésia, Uganda e Paquistão, que registraram taxas entre 98% e 93% de pessoas que dão importância à fé. No meio termo, ao lado dos Estados Unidos, está Portugal, de maioria católica, onde 60% das pessoas revelaram dar relevância à fé em sua vida cotidiana.

Fonte: Gospel +
Adaptação: Milton Alves




SOCIEDADES INTERNAS

SIGA:

Siga, compartilhe, interaja!

NEWSLETTER:

Receba as novidades da Jardim de Oração.